segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A marcha do ódio

O que dá cabo da família é o desemprego
Eles eram cerca de 2500, nós éramos à volta de 100. Eles lançaram sobre nós pedras e preservativos, nós lançámos confettis e fitas de carnaval. Eles empunharam crucifixos e lançaram bem alto as suas mãos em saudações nazis. Nós distribuímos beijos e tocámos tambores com ritmos de festa.
O ódio "gaycista" desfilou na Avenida da Liberdade, juntando monárquicos, ultra-católicos, nacionalistas, skin-heads, "tias" vindas do cabeleireiro, "ratos" de sacristia e muitas "ovelhas" com badalo. As estatuetas fluorescentes da Nossa Senhora de Fátima andaram por lá com bandeiras nacionalistas a enfeitar, recordando coligações perigosas dos tempos da pré-liberdade.
Finda a nossa missão, um semblante cinzento apoderou-se de alguns de nós e outros não esconderam a estupefacção por tão grotesco espectáculo. O regozijo veio depois; tínhamos conseguido "roubar" alguns segundos de tempo de antena dos principais telejornais do dia [RTP, SIC]!

4 comentários:

divagacoesaoluar disse...

Não consigo perceber como é que é que se acham com tanto direito sobre um assunto que não interfere directamente com eles. Afinal de contas somos nós, homosexuais, que lutamos pelo direito à igualdade. Se eu fôr casado ou solteiro de que forma vai afectar a vida de alguém? Não percebo...

Venus as a boy disse...

Acho que este vídeo pode ajudar-te a esclarecer um pouco mais a compreenderes as razões que levam a estas pessoas comportarem-se assim.

divagacoesaoluar disse...

UUi. PNR, ok, estou a ver... Obrigado por disponibilizares o vídeo mas não vou ver. Essa gente mete-me medo, muito mesmo. Não me entra na cabeça os ideais deles e assusta-me que existam pessoas que pensem assim! :S
Eu sei que o mundo não é cor-de-rosa...

Esteva disse...

O que todos estes vídeos mostram é a ausência de argumentos. É o "porque sim", o "preciso de lhe explicar?" e outras "pedras" do género. Que o deus deles nos livres de referendos. Obrigada por teres posto estes vídeos. Um grande abraço e, já sabes, estarei sempre do mesmo lado que tu.